Caixa de texto: voltar

A afirmação: Coca-Cola demais pode dar problemas nos rins. Os fatos: já se sabe que refrigerante demais pode aumentar o risco de diabetes e obesidade. Mas quando se trata de problemas renais, existe uma diferença entre a Coca-Cola e outros tipos de refrigerante? A Coca-Cola tem altos níveis de ácido fosfórico, que foi ligado a pedras no rim e outros problemas renais. Boa parte dessa conclusão vem de evidências lendárias e circunstanciais. Então, no ano passado, um time de cientistas do Instituto Nacional de Saúde deu uma olhada mais de perto.

Em um estudo publicado no periódico Epidemiology, o time comparou hábitos dietéticos de 465 pessoas com doença renal crônica e 467 pessoas saudáveis. Depois de controlar vários fatores, o time descobriu que beber duas ou mais Coca-Colas por dia – sejam adoçadas artificialmente ou normais – estava ligado a um risco duplicado de desenvolver doença renal crônica. Mas beber dois ou mais refrigerantes quaisquer por dia, eles descobriram, não aumenta [esse] risco.

Os autores do estudo disseram que é necessário fazer mais pesquisas, mas suas descobertas sustentam a antiga idéia que alguma coisa na Coca-Cola – o ácido fosfórico, por exemplo, ou sua capacidade de retirar cálcio dos ossos – parece aumentar o risco de pedras no rim, falha renal ou outras doenças afetando os rins.

Conclusão: existem bastantes evidências de que Coca-Cola pode aumentar o risco de problemas nos rins, mais do que outros refrigerantes.


http://www.parqueipe.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=169&Itemid=32

 

 

Coca-cola e Pepsi podem levar à osteoporose

Mulheres que bebem regularmente refrigerantes à base da planta cola, como a Coca-Cola e a Pepsi-Cola, podem estar aumentando seu risco de ter osteoporose, segundo um estudo publicado na revista científica American Journal of Clinical Nutrition.

A pesquisa envolvendo 2,5 mil pessoas, homens e mulheres, revelou que apenas este tipo de refrigerante está ligado à baixa densidade mineral dos ossos em mulheres, independentemente da idade ou de quanto cálcio elas ingerem diariamente.

A osteoporose é mais comum em mulheres que já passaram da menopausa e faz com que os ossos fiquem mais fracos, quebrando-se com maior facilidade.
O estudo liderado por Katherine Tucker, da Universidade Tucks, de Boston, usou informações sobre a dieta das pessoas e a densidade óssea delas na coluna e em três locais dos quadris, as áreas mais afetadas pela doença.
Os homens estudados bebiam uma média de cinco refrigerantes à base de cola por semana, enquanto as mulheres tomavam quatro.

O consumo das bebidas foi relacionado à menor densidade nos ossos do quadril, mas não na coluna, em mulheres. Já nos homens, não foi descoberta qualquer relação entre osteoporose e os refrigerantes.



Outras pesquisas já haviam indicado que o consumo de Pepsi-Cola, Coca-Cola e similares era prejudicial aos ossos porque substituiria o leite na dieta das pessoas, mas, no estudo da Universidade Tucks, as mulheres que bebiam mais refrigerantes não bebiam menos leite que as demais.
No entanto, a ingestão total de cálcio, incluindo feijão e folhas verde-escuras, era menor nas mulheres que consumiam mais refrigerantes.

 

 

Ácido fosfórico

Um ingrediente dos refrigerantes cola, o ácido fosfórico, pode ser o responsável pela ligação com a osteoporose, mas este vínculo ainda não foi completamente estudado.

“Acreditamos que especialmente nesse tipo de refrigerante e em doses diárias, o ácido fosfórico cria uma acidez no sangue. O cálcio seria então retirado dos ossos para que o corpo voltasse a um equilíbrio. Mas esta visão é controversa”, explicou Katherine Tucker.

Um porta-voz da Sociedade Nacional de Osteoporose da Grã-Bretanha disse que já havia informações sobre o impacto do ácido fosfórico na saúde dos ossos, mas, segundo ele, “o interessante sobre esse estudo é que as mulheres estudadas tinham uma boa ingestão de cálcio e ainda assim tinham a densidade óssea afetada pelo fato de beberem apenas quatro latas de refrigerantes cola por semana, o que não é muito”.

Mas um porta-voz da Associação Britânica de Refrigerantes disse que “não há evidência científica de que o fosfato, usado na forma de ácido fosfórico em alguns refrigerantes, tenha qualquer efeito prejudicial na saúde dos ossos”

http://tecnocientista.info/nd.asp?cod=2978

http://www.orkut.com/ViewFeed.aspx?feedurl=http%3A%2F%2Fsaudealternativa.wordpress.com%2Ffeed&uid=1840547204473114735

Coca-Cola pode fazer mal para os rins