Caixa de texto: voltar



A Nogueira-do-Japão ou Ginkgo biloba é uma espécie vegetal que combate os radicais livres e auxilia na oxigenação cerebral, dentre diversas plantas que funcionam na medicina alternativa.

É uma das plantas mais conhecidas em todo o mundo. A palavra ginkgo tem origem chinesa que significa damasco prateado. A palavra biloba vem do formato bilobado das folhas (bi=duas, lobado=lóbulo).

São árvores de folha caduca e atingem uma altura de 20 a 35 metros. Foi descrita pela primeira vez por volta de 1690, mas apenas despertou o interesse dos pesquisadores após a Segunda Guerra Mundial, quando os Estados Unidos, em 6 de agosto de 1945, lançaram a bomba atômica sobre as cidades de Hiroshima e Nagasaki.

O fato que chamou a atenção dos cientistas e pesquisadores foi que eles perceberam que todas as plantas, num raio de 120 quilômetros devastados pela explosão nuclear, tinham morrido e, após algumas semanas, isto em setembro, eles viram que começou a brotar uma árvorezinha de ginkgo biloba e a formar folhas. Foi a única planta que sobreviveu e desafiou à radioatividade.

Suas folhas, contêm elementos incríveis como ácido butanóico, antocianina, bioflavonóides, catequina, vitaminas do complexo B, pró-vitamina A (beta-caroteno), vitamina C (ácido ascórbico), glicosídeos flavonóides (principalmente ginkgobilina, quercetina kaempferol), além de minerais.

Ela possui substâncias ativas capazes de melhorar a insuficiência vascular cerebral e periférica e é usada para auxílio no tratamento de distúrbios de memória e concentração, vertigens, zunido no ouvido e labirintite. Além disso, o Ginkgo Biloba contém poderosos antioxidantes.

Constituintes químicos

Antioxidante, antiplaquetária estimulante da circulação periférica, fungicida, rejuvenescedora, revigorou tônica, vasodilatadora periférica (80 MG, 24% de Glicosídeos da Flavona, 6% de lactonas terpênicas).

Indicado para problemas circulatórios e declínios das funções mentais. Esse fitoterápico já era usado pelos chineses há milhares de anos. Chamada pelos japoneses pelo nome de Yin-Kuo, que significa fruto de prata, É considerado sagrado pelos budistas, sendo as suas árvores plantadas nas entradas de todos os templos.

O extrato de Ginkgo é usado na Europa e Estados Unidos para problemas circulatórios e declínios das funções mentais. Sua utilização facilita o fluxo sanguíneo no cérebro, recupera a memória rapidamente e a função mental. Regulam batimentos cardíacos, melhora a ereção em homens e evita dores nas pernas. O extrato é útil também para tonturas, tinidos e zumbidos do ouvido e enxaqueca.

Pode ajudar nesses casos, porque ele inibe a ação de uma substância conhecida como platelet-activating factor [27] que contribui para evitar a enxaqueca. Dois estudos franceses confirmaram que o uso de ginkgo biloba ajudou a tratar 80% das pessoas com enxaquecas.

Os elementos glicosídeos da flavona (substâncias orgânicas responsáveis pelas propriedades antioxidantes e anticoagulantes da planta) e 6% de lactonas terpênicas (basicamente substâncias químicas denominadas gingcolídeos e bilobalídeos, que melhoram o fluxo de sanguíneo e são consideradas protetores dos neurônios).

Ação do Ginkgo Biloba

Forte ação neuroprotetora;
Inibe a agregação plaquetária;
Aumenta o fluxo sanguíneo no cérebro;
Aumenta a transmissão nas fibras nervosas;
Retira da circulação compostos lesivos conhecidos como radicais livres.
É muito importante para o atleta, pois fornece oxigênio para os músculos na hora dos exercícios.

Além disso, protege o sistema cardiovascular e livra o corpo de perigosos poluentes. Ginkgo Biloba aprimora as funções mentais ao elevar a quantidade de oxigênio que chega até o cérebro, ajudando o nadador a se concentrar mais nos seus movimentos e a ter mais noção de espaço dentro da sua raia.

Que Tal Você Plantar Ginkgo Biloba?

Hoje, essa planta é usada em grande escala em ambientes de decoração, jardins, em vasos nas salas, pois é ótimo, devido absorver o gás carbônico da respiração e emitir oxigênio puro.

Caminhando pelo Central Park de New York, eu pude ver dezenas de árvores de Ginkgo Biloba. Nos parques, elas tornam-se enormes; as folhas são de um verde vivo, tornando-se amarelas no inverno e caem, formando verdadeiros tapetes auríferos. Perguntei aos transeuntes do parque como era o nome das árvores e, para minha surpresa, ninguém soube responder.

O Ginkgo Biloba adapta-se muito bem às características urbanas e em clima temperado; não sendo exigente com os solos, resiste muito bem à poluição pesada, insetos, fungos, bactérias e vírus.

Tenho na cobertura uma planta há mais de quatro anos, que permanece com um metro, pois suas raízes não se desenvolvem em vasos, porém forma grande quantidade de galhinhos com folhas verdes oliva, verdadeira beleza na decoração do apartamento, enchendo os olhos dos visitantes com suas folhas em forma de leque japonês.

Dediquei-me à pesquisa dessa fantástica planta e tenho enviado mudas pelo Correio para todo o País.

SERVIÇOS: E-mail
lelington50@yahoo.com.br 
 

Ginkgo Biloba: A Árvore Que Desafiou a Radioatividade